quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Pessoas entram na sua vida por uma “Razão”, uma “Estação” ou uma “Vida Inteira”. Quando você percebe qual deles é, você vai saber o que fazer por cada pessoa.
Quando alguém está em sua vida por uma “Razão”… é, geralmente, para suprir uma necessidade que você demonstrou. Elas vêm para auxiliá-lo numa dificuldade, te fornecer orientação e apoio, ajudá-lo física, emocional ou espiritualmente. Elas poderão parecer como uma dádiva de Deus, e são! Elas estão lá pela razão que você precisa que eles estejam lá. Então, sem nenhuma atitude errada de sua parte, ou em uma hora inconveniente, esta pessoa vai dizer ou fazer alguma coisa para levar essa relação a um fim. Ás vezes, essas pessoas morrem. Ás vezes, eles simplesmente se vão. Ás vezes, eles agem e te forçam a tomar uma posição. O que devemos entender é que nossas necessidades foram atendidas, nossos desejos preenchidos e o trabalho delas, feito. As suas orações foram atendidas. E agora é tempo de ir.
Quando pessoas entram em nossas vidas por uma “Estação”, é porque chegou sua vez de dividir, crescer e aprender. Elas trazem para você a experiência da paz, ou fazem você rir. Elas poderão ensiná-lo algo que você nunca fez. Elas, geralmente, te dão uma quantidade enorme de prazer… Acredite! É real! Mas somente por uma “Estação”.
Relacionamentos de uma “Vida Inteira” te ensinam lições para a vida inteira: coisas que você deve construir para ter uma formação emocional sólida. Sua tarefa é aceitar a lição, amar a pessoa, e colocar o que você aprendeu em uso em todos os outros relacionamentos e áreas de sua vida. É dito que o amor é cego, mas a amizade é clarividente. Obrigado por ser parte da minha vida.
Pare aqui e simplesmente SORRIA.
“Trabalhe como se você não precisasse do dinheiro,
Ame como se você nunca tivesse sido magoado, e dance como
se ninguém estivesse te observando.”
“O maior risco da vida é não fazer NADA.”
(...)Pra que somar se a gente pode dividir 

Eu francamente já não quero nem saber 

De quem não vai porque tem medo de sofrer 

Ai de quem não rasga o coração, esse não vai ter perdão 
Quem nunca curtiu uma paixão, nunca vai ter nada, não.....

(vinicius de moraes)





sem vontade de escrever, na verdade não sei o que dizer...
hj falo por imagem ok? bjoooo




terça-feira, 17 de agosto de 2010

sexta-feira, 13 de agosto de 2010




porque será que tem perguntas que não conseguimos responder? ah, sem saber o que pensar e o que fazer.. pensamentos turbulentos me rodeiam sem eu querer. Sai de mim, urucâ!!!  Hoje é sexta-feira, 13, deve ser por isso que tantas emoções hoje tomam conta de mim. Só tenho á dizer, que ...REPASSO!!! sem mais,...

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

minha Diva, a musa dos Franceses

Brigitte Bardot  não se tornou mito entre os franceses apenas por ser uma bela mulher. Muitas atrizes possuem essa qualidade. O que fez de Bardot a musa de toda uma geração, na década de 60, foi justamente seu comportamento sexual. 


A atriz inaugurou a sedução despretensiosa, uma mistura de mulher e de menina. O jeito de ninfeta, muito copiado posteriomente por outras atrizes, emanava de Bardot como algo natural. Ela não agia como as Vamps clássicas do cinema - todas carregadas de artimanhas de conquista e frases de duplo sentido. A sensualidade vinha da mistura do corpo perfeito, o rosto expressivo e o comportamento indomável. Foi assim que ela conquistou admiradores tanto na trama dos filmes, quanto na vida real. 

Seus atributos físicos irresistíveis consistem na combinação da boca carnuda, seios fartos e pernas esguias, além de incríveis 49 centímetros de cintura. Esse sex-appeal tinha que competir, de igual para igual, com o maior mito do cinema americano da época, o furacão Marilyn Monroe

Vida íntima



Amantes e maridos, Brigitte Bardot colecionou muitos. Por isso, ganhou a designação de 'devoradora de homens': mudava de namorado (ou de marido) sem se preocupar com sua imagem diante do público, algo impensável para os dias de hoje. Faz parte do imaginário que cerca a atriz dizer que ela enjoava dos homens com a mesma facilidade que os conquistava. 

Odiretor de cinema Roger Vadim, responsável por lançá-la em E Deus Criou a Mulher, foi seu primeiro marido. Ficaram casados de 1952 a 1957. O outro casamento aconteceu com o ator Jacques Charrier, famoso por sua atuação em Babete Vai à Guerra (1959). Com ele, Brigitte Bardot teve seu único filho, Nicholas

Depois de muitos e curtos romances, a atriz casou-se novamente com o playbou alemão Gunter Sachs. Fotos dos dois cobriam os jornais franceses, dando conta da nova paixão da musa. Mas a relação não ultrapassou a lua-de-mel: Bardot 'cansou-se' do rapaz e logo o abandonou. 




Mito destruído

Depois que encerrou sua carreira, aos 38 anos, a atriz se dedicou integralmente a nobre função de proteger e salvar os animais. O sucesso e o arrebatamento que causava na platéia não eram suficientes para seu espírito inquieto. Por três vezes, tentou o suicídio, ora tomando babitúricos, ora cortando os pulsos; ou fazendo as duas coisas. Em uma ocasião, pouco antes de deixar as telas, no ano de 1973, declarou à imprensa francesa que não sentia prazer em ser atriz. 

Fora dos estúdios cinematográficos, a rebelde e transgressora atriz envelheceu de forma amarga. Acusada de exaltar o preconceito contra negros, homossexuais e imigrantes, se tornou uma vergonha para os franceses. Aparece nas manchetes dos jornais sempre envolvida em alguma polêmica sobre o assunto, prova de que apesar da luta para salvar as espécies animais pelo mundo, despreza os seres humanos. A última saia-justa se deu quando Bardot assumiu sua amizade com o líder neofacista francês Jean Marie Le Pen. Como resultado, os 70 anos de Brigitte Bardot não serão comemorados por todos os franceses. Seus admiradores se fixaram na imagem da jovem loura e sensual da década de 60, e não na reclusa e intolerante senhora que salva os animais e prega a pena de morte. 




quarta-feira, 11 de agosto de 2010

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Verão torna chapéu Fedora popular nas ruas de Nova York






Há algum tempo, o chapéu Fedora vem se tornando mais popular  em Nova York. Mas em 2010, ele está em todo lugar. Tem gente que nem percebe quando anda pela rua, porque ele já se incorporou ao cenário visual da cidade. Como explicar a popularidade do Fedora? Por um lado, é um acessório fácil de usar. Tem atitude, mas é discreto. È uma peça masculina que fica bem em mulheres.









domingo, 8 de agosto de 2010

Feliz dia dos pais, para o melhor pai do mundo...

...o MEU 
Pai!
Você foi meu herói meu bandido
Hoje é mais
Muito mais que um amigo
Nem você nem ninguém tá sozinho
Você faz parte desse caminho
Que hoje eu sigo em paz
Pai! 


Obrigada por vc existir, EU TE AMO MUITO!!!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

tô com borbolas no estômago


Suas pernas ficam bambas seu coração dispara, suas bochechas coram, seu estomago embrulha, sua mente está distante, sininhos estão tocando em sua volta e tudo que você consegue sentir são borboletas. Ai ai ai, pq estou assim? 
Sensação boa.. 

terça-feira, 3 de agosto de 2010

POUCH BAG e vc, tdo a ver!!!



         



disney M.A.C

Sairam todos os stills looks da coleção Venomous Villains da MAC.  Pra quem vai pra fora, aproveite a dica.
essa linha não venderá na M.A.C Brasil. 

 



S

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

imaginações, inimagináveis

CHÁ FASHION 
Hanger Tea é uma criação do designer Soon Mo Kang. São saquinhos super charmosos em forma de t-
shirts, pendurados em cabides.  Idéia super criativa!
Cute..cute !!!


"tá dando flor á rodo"



  Estampas florais românticas e delicadas dominam a nova coleção de verão 2011

Podem ser apresentadas em diversas cores e tons em seus mais variados tamanhos, desde os mais discretos aos mais abusados. Combinações ousadas de cores e estampas têm passe livre nesse verão 2011, criando uma releitura moderna, romântica, feminina e atual.



domingo, 1 de agosto de 2010


..um dia me disseram, que de fora viria, que feliz me faria, que eu não me apaixonaria...
tão longe e ao mesmo tempo tão perto, te quero e ao mesmo tempo não posso
evito, mas você sempre aparece" seu nome eu não sei, seu sobrenome SURPREENDER.
faz tempo que te vi, e desde ali te esqueci. 
uma chama em mim ascende, hj digo que quero vc*

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Mini-me


 Genteee!
hj vou postar fotos da minha filha, Ana Júlia...
Detalhe para os sapatos, uma paixão desde pequena.
E é ela mesmo quem faz e dita, o que vai usar e pronto. E eu? ela nem me dá ouvidos.